sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Brasil: Montadoras com as maiores quedas de 2018



Peugeot, Citroën e Audi. No grupo das 20 montadoras que mais venderam carros no Brasil em 2018, essas foram as únicas a registrar queda nos emplacamentos.

As três montadoras tiveram quedas semelhante, pouco superior a 10%. A maior queda foi a da Audi. A alemã vendeu cerca de 8.680 automóveis e comerciais leves no Brasil no ano passado. O número é 12,4% inferior ao obtido em 2017.

No caso da Citroën, a queda foi de 11,3%. A marca francesa comercializou no ano passado cerca de 20 mil veículos, ante os 22.556 vendidos em 2017.
Já a queda da Peugeot foi de 10,6% em 2018, na comparação com o ano anterior.
Os números desta reportagem foram obtidos pelo Jornal do Carro por meio de fontes. Os dados oficiais ainda não foram divulgados.

Outras montadoras

Honda, Mitsubishi e Mercedes-Benz ficaram estáveis.
A fabricante do HR-V cresceu 0,77%, enquanto a outra japonesa registrou avanço de 0,62%. A Mercedes-Benz vendeu apenas 0,2% a mais que em 2017.
Há ainda as montadoras que tiveram altas discretas. Nesse grupo, estão a Hyundai, com 2,5%, a Toyota, com 5,3%, e a Land Rover, com 5%.
No grupo das quatro grandes montadoras, a que menos cresceu em vendas foi a Ford, com alta de 9,2%. Já a Chevrolet cresceu 9,9% no ano passado, enquanto a Fiat avançou 11,9%.
A líder de vendas foi a Chevrolet, seguida por Volkswagen, Fiat e Ford, respectivamente.

Crescimento

Na contramão as montadoras que registram quedas, há as que cresceram bem mais que o mercado – que avançou cerca de 13,5% na comparação com 2017.
As maiores altas no grupo das 20 montadoras que mais emplacaram carros em 2018 foram da Caoa Chery e da Volvo. Elas registraram alta de 131% e 96%, respectivamente.
Também se destacaram a Volkswagen, a Renault, a Jeep e a Nissan. Todas cresceram mais de 20%.
Jornal do Carro