segunda-feira, 9 de julho de 2018

Nissan admite falsificação de testes de emissões no Japão

A Nissan admitiu ter descoberto dados falsificados de testes de emissões de gases de escapamento de carros na maioria de suas fábricas japonesas. A empresa não revelou quantos carros estavam envolvidos, mas disse que os testes de emissões e economia de combustível "se desviaram do ambiente de teste prescrito". A montadora acrescentou que os relatórios de inspeção foram "baseados em valores de medição alterados". Nissan prometeu que haveria uma "investigação completa e abrangente". Acrescentou que "medidas apropriadas" seriam tomadas para impedir qualquer recorrência futura. A Nissan não revelou quantos carros estavam envolvidos na alteração de dados ou se envolvia veículos fabricados fora do Japão. A empresa disse ter revisado dados "confiáveis" e confirmou que todos os veículos, exceto o GT-R, estão em conformidade com os padrões japoneses de segurança. Não explicou porque o GT-R foi excluído. Este é um assunto muito embaraçoso para a Nissan e irá prejudicar a sua reputação, mas não parece nos níveis mais altos ter tentado deliberadamente bater o sistema. A VW foi pega traindo o teste de emissões escrevendo deliberadamente software que significava que seus carros atendiam aos padrões de emissões somente quando estavam sendo testados, mas não em qualquer outro momento. A Nissan, por outro lado, parece estar executando o seu sistema de testes muito mal, eles não atenderam aos requisitos legais e as medições foram alteradas. Isso não parece tão ruim quanto o que aconteceu na VW, mas ainda é muito chocante. Isso acontecia em todas as fábricas da Nissan no Japão, exceto uma; isso significa que dificilmente é um acidente isolado ou reduzido a algumas maçãs podres. A Nissan ainda está investigando o que deu errado e, portanto, mais detalhes podem surgir, embora, estranhamente, a Nissan acredite que quase todos os seus carros passam pelos padrões de emissões. Mas, se este escândalo terminar aqui, a Nissan provavelmente poderá dizer que foi um pecado de omissão, e não o pecado de comissão da VW. Sonda de segurança As ações da Nissan caíram mais de 4,5% na segunda-feira, depois que a empresa alertou os investidores de que uma declaração sobre as emissões de escape seria iminente. No ano passado, a Nissan recolheu 1,2 milhão de veículos no Japão depois que os reguladores disseram que os controles de segurança não atendem aos requisitos domésticos. Uma investigação subseqüente sobre por que suas inspeções de segurança não atenderam aos padrões do governo levou agora às últimas revelações. A admissão pela Nissan vem depois de um enorme escândalo envolvendo fraudes nos testes de emissões de diesel da alemã Volkswagen. No mês passado, a VW foi multada em € 1 bilhão (880 milhões de libras) pelos promotores alemães por vender mais de 10 milhões de carros entre meados de 2007 e 2015, com a instalação de softwares para testes.