sábado, 8 de setembro de 2018

Executivos deixam a Tesla, ações caem e Elon Musk entra em nova polêmica


A Tesla é constantemente elogiada pela revolução no mercado automobilístico, mas a gerência da companhia costuma ser alvo de muitas polêmicas e inconstâncias. A mais recente crise envolve vários fatores — um deles, claro, diretamente relaciondo com o CEO da fabricante, Elon Musk. Para começar, dois executivos de importância no quadro da Tesla deixaram a companhia ao mesmo tempo. A primeira é Gabrielle Toledano, chefe de Recursos Humanos, que já estava de licença desde o último mês. O segundo é Dave Morton, o chefe de contabilidade, que estava no cargo há poucas semanas (mais precisamente após toda a confusão envolvendo tweets de Musk e uma possível compra da empresa).

As ações da Tesla começaram a operar nesta sexta-feira (7) com 10% de queda em relação ao dia anterior e chegaram recuperar metade do prejuízo algumas horas depois.


Elon "tranquilão"

Se a situação já não era a ideal, Elon Musk fez questão de deixá-la ainda mais delicada. Durante uma entrevista para o podcast do comediante Joe Rogan, que também é transmitido em vídeo, o executivo falou sobre os mais diversos assuntos da forma mais honesta possível enquanto fumava maconha com os apresentadores — algo completamente legalizado em Los Angeles, onde a entrevista foi gravada.
Em uma declaração posterior, ele falou que não é um fumante frequente e que recebeu várias mensagens de amigos chocados com o ocorrido. A queda nas ações não teve relação com a atitude, mas com certeza pode queimar a imagem de Musk com investidores.