sábado, 29 de setembro de 2018

Honda acelera próxima fase do recall de Takata

A Honda Motor Co. anunciou na sexta-feira que começará a próxima rodada de recalls para os airbags frontais de passageiros da Takata alguns meses antes do previsto porque tem peças de reposição adequadas em estoque e experimentou altas taxas de reparo até agora.
O recall planejado cobre cerca de 1 milhão de veículos Honda e Acura nos EUA com inflatores que usam um propelente de nitrato de amônio que não possui um aditivo químico para evitar a absorção de umidade. Em 2016, a NHTSA ordenou a retirada gradual de mais de 40 milhões de inflatores Takata após determinar que a umidade e altas temperaturas podem degradar o propelente, fazendo com que ele exploda com muita força quando um airbag é acionado e envia fragmentos de metal do canister para dentro do veículo. compartimento.
Até o momento, 23 pessoas morreram em todo o mundo pelos infladores defeituosos, com pelo menos 180 feridos, a maioria deles nos EUA. O recall abrange todas as principais montadoras, mas a Honda tem a maioria dos veículos na estrada com o componente defeituoso.
A divisão americana de vendas e serviços da Honda, a americana Honda Motor Co., está supervisionando o recall e concluiu reparos em 78% dos veículos. A taxa de conclusão da Toyota Motor Corp. - 66% - é a segunda mais alta, de acordo com dados da NHTSA.

Cerca de 37 milhões de veículos com 50 milhões de airbags Takata defeituosos estão sob recall. Airbags adicionais estão programados para serem recolhidos até dezembro de 2019, elevando o número total de airbags afetados para entre 65 milhões e 70 milhões.
A próxima rodada de recalls para todas as montadoras está programada para dezembro, com a NHTSA anunciando a data efetiva em janeiro.
A Honda disse que está acelerando o ritmo do recall porque tem estoque de peças e alta taxa de conclusão. Outras montadoras foram mais lentas em contratar fornecedores de infladores alternativos e, portanto, não tinham estoque suficiente para atender à demanda de reparo.
A Honda também tem sido agressiva ao tentar entrar em contato com os proprietários da Honda e da Acura para levar seus veículos a um revendedor para os consertos, chegando mesmo a fazer chamadas domésticas oferecendo serviço de reboque e reparo de ida e volta.
A montadora japonesa disse que começará a enviar notificações para a próxima fase de recalls no final de novembro.
Com o recall, cerca de 12,9 milhões de veículos da Honda e da Acura foram, ou agora estão, sujeitos a recall.