quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Uber oferecerá desconto em combustível e financiamento de kit de GNV para motoristas



A Uber diz ter mais de 500 mil motoristas ativos mensalmente no Brasil, e a plataforma finalmente vai passar a oferecer alguns benefícios para os condutores, além da conexão com um monte de passageiros diariamente.

Na verdade, são duas vantagens que foram anunciadas em evento realizado nesta terça-feira (25) em São Paulo. A primeira diz respeito a um desconto de até 5% na compra de qualquer combustível em postos com bandeira Ipiranga. Esse desconto deve começar a operar em outubro e vigorar em todo o país.

Questionada pelo Gizmodo Brasil, a Uber informou que vai criar uma solução tecnológica em parceria com a rede de postos para que os funcionários saibam que o cliente é motorista da plataforma.
A outra é um projeto piloto que vai facilitar com que motoristas interessados migrem para GNV (Gás Natural Veicular). Durante a greve dos caminhoneiros, muito motorista ficou parado, pois o reabastecimento de postos dependiam disso, enquanto alguns pontos de abastecimento GNV eram usados como alternativa.

No caso, a Uber fez uma parceria com a fintech Zenfinance, que fornecerá microcrédito para quem quiser financiar a compra do kit e a instalação dos equipamentos necessários para o processo. A empresa cita que o financiamento terá parcelas de até R$ 100, que poderão ser descontadas no pagamento semanal do app feito aos motoristas.

Por ora, o projeto é piloto e só vai rolar com os motoristas dos estados do Sul do país. Interessante notar que esta não é a primeira vez que a companhia escolhe a região para testar novos recursos —recentemente, os motoristas parceiros das principais cidades da região passaram a ter a possibilidade de ver antes o destino do passageiro.

As propostas de redução de custos para os motoristas vêm em um momento em que o CEO atual da companhia, Dara Khosrowshahi, tem como uma de suas prioridades a melhoria da imagem da Uber em todo o mundo. Logo, o segundo mercado para a empresa merecia certa atenção, sobretudo para os condutores, que passaram por muitos perrengues.

Primeiro, foi a treta com os taxistas, depois os problemas de segurança — que, de alguma forma, continuam, pois também têm relação com uma questão de segurança pública das cidades, de modo geral. Que essas poucas medidas da empresa possam agilizar, pelo menos um pouco, o lado dos motoristas.
https://gizmodo.uol.com.br/