sábado, 7 de julho de 2018

Possivel transferência do Cristiano Ronaldo para a Juventus gera revolta em trabalhadores da Fiat


Para entender o motivo da revolta dos trabalhadores da Fiat com uma possível ida de Cristiano Ronaldo para o time da Juventus, num investimento da ordem de 220 milhões de euros num horizonte de 4 anos, precisamos lembrar que a Fiat detém cerca de 30% de participação nos negócios da família Agnelli, enquanto a família Agnelli detém 66,77% de participação no time da Juventus.

Segundo trabalhadores da Fiat, a mais de 10 anos nenhum deles recebe reajustes salariais, e o potencial salário de Cristiano Ronaldo na Juventus equivaleria a cerca de 200 euros a mais em cada contracheque dos trabalhadores da Fiat italiana. A FCA já investe cerca de 120 milhões de euros em patrocínios e apoio ao esporte, 26,5 milhões de euros apenas para o time da Juventus.