terça-feira, 29 de maio de 2018

Nissan vai cortar 20% da produção para América do Norte

A Nissan Motor Co. está cortando a produção de veículos em até 20 por cento na América do Norte para lidar com a queda da lucratividade nos Estados Unidos, seu maior mercado de vendas, informou o jornal japonês Nikkei nesta segunda-feira.
A segunda maior montadora do Japão vem desacelerando a produção nos Estados Unidos, onde um crescimento agressivo nas vendas de veículos ocorreu às custas de maiores descontos e vendas de frotas, o que corroeu a lucratividade no segundo maior mercado automotivo do mundo.
Cortes já estão em andamento em duas fábricas de montagem nos Estados Unidos e três no México, disse o Nikkei, acrescentando que os funcionários não serão demitidos, e as linhas de produção não serão completamente interrompidas, com os cortes previstos para o final deste ano. .
Nissan disse que o relatório não foi baseado em qualquer anúncio da empresa. A produção norte-americana de veículos da Nissan, incluindo o popular Rogue e seu sedã Altima, caiu 9,2% no ano encerrado em março, mostram dados da empresa, após um período de aumento de vendas em 2016.
Na NADA Show de 2018, em abril, os concessionários da Nissan foram informados pelo chefe de vendas dos EUA, Dan Mohnke, de que a empresa estava planejando reduzir a produção e reduzir os estoques no ano fiscal que se inicia em 1º de abril.
A montadora no início deste mês repetiu que estava mudando sua estratégia dos EUA para uma de rentabilidade sustentada de uma que focava em crescimento agressivo, e que estava diminuindo a utilização da planta para permitir que seus revendedores vendessem estoques acumulados.
A Nissan viu as vendas nos EUA recuarem em torno de 6,5% até agora em 2018, em parte devido à fraca demanda por seu sedã Altima de alto volume, um modelo reformulado que será lançado ainda este ano. As vendas de abril despencaram 28%.