segunda-feira, 11 de junho de 2018

Facebook manteve compartilhamento de dados com a Nissan, outros

A Associated PressSAN FRANCISCO (AP) - O Facebook compartilhou informações pessoais extraídas dos perfis de seus usuários com outras empresas após a data em que os executivos disseram que a rede social impedia que desenvolvedores de terceiros tivessem acesso aos dados, confirmou a empresa na sexta-feira.Os registros incluíam informações sobre os amigos dos usuários do Facebook, incluindo os números de telefone e as paradas analisando os graus de separação entre as pessoas nas redes sociais, de acordo com um relatório do Wall Street Journal.Em sua confirmação da história, o Facebook reconheceu que a informação foi dada a um "pequeno número" de empresas, incluindo a RBC Capital Markets e a Nissan Motor Co., anunciantes e outros parceiros de negócios.As empresas tiveram acesso aos dados durante um período de tempo em 2015, após o Facebook ter bloqueado a maioria dos desenvolvedores que criam aplicativos que funcionam em sua rede social. O Facebook forneceu extensões de empresas selecionadas na lista de permissões antes que elas também fossem impedidas de obter as informações pessoais de seus usuários.Essas extensões expiraram antes do final de 2015, segundo o Facebook. A empresa acredita que as extensões anteriormente não relatadas com um seleto grupo de empresas são consistentes com declarações anteriores feitas pelo CEO Mark Zuckerberg, inclusive em depoimento ao Congresso, sobre a proteção de 2,2 bilhões de informações pessoais de usuários de terceiros desde 2015."Qualquer novo 'negócio', como o Journal descreve, envolveu a habilidade das pessoas de compartilhar suas listas de amigos - não informações privadas de seus amigos, como fotos ou interesses", disse Ime Archibong, vice-presidente de parcerias de produtos do Facebook. declaração.O relatório do Journal encerrou outra semana difícil para o Facebook, que continua a lidar com o escândalo de privacidade que eclodiu há quase três meses com a revelação de que uma empresa de mineração de dados vinculada à campanha do presidente Donald Trump em 2016 havia coletado as informações pessoais de 87 milhões de usuários.
O Facebook divulgou recentemente que compartilha informações de seus usuários com cerca de 60 fabricantes de dispositivos, incluindo a Samsung.