quinta-feira, 15 de março de 2018

Personalizar a placa do carro

Quer personalizar a placa do veículo? Saiba como fazer e quanto pode custar - fabrice79 on VisualHunt / CC BY-NC-SA

Paixão por cachorros, gatos, ou até uma homenagem à marca podem motivar os motoristas a quererem personalizar a placa do veículo. Entretanto, seja qual for o motivo, esse procedimento varia de preço e condições em cada unidade da federação. Os departamentos de trânsito estaduais regulamentam quais são as opções de escolha alfanumérica, disponível apenas para os veículos zero km. Em alguns locais, também é necessário pagar uma taxa extra para tal.
Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), anualmente, um intervalo sequencial de placas veiculares crescente é encaminhado aos departamentos estudais. A partir daí, os proprietários podem escolher três formas de personalização –letras, números ou placa completa, entre as opções fornecidas pelo órgão nacional.
De acordo com levantamento feito pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a região Sudeste é a que mais teve novos emplacamentos em fevereiro de 2018 – foram 52,9% do total nacional.
Em maio de 2016, São Paulo regulamentou a personalização do emplacamento. Na época, a taxa extra para a escolha estava em cerca de R$ 91. Para 2018, o valor é de R$ 99,51. Caso o motorista não opte pela personalização no momento do emplacamento, o sistema estadual oferece 20 opções alfanuméricas aleatórias, para escolha do proprietário, sem custo adicional para isso.

Outros Estados

O Sul do Brasil segue em segundo lugar no ranking de emplacamentos da Fenabrave, com 18,15%. Para escolher as letras e números de registro do automóvel, o processo é similar ao que ocorre nas outras regiões, o que difere é o preço. No estado de Santa Catarina, por exemplo, o departamento estadual de trânsito informa que o valor é de R$ 339,70.
Seguido do Sul, o Nordeste brasileiro segue como terceira região com mais emplacamentos no mesmo período, 14,74% do total no Brasil. Para os proprietários de veículos no Rio Grande do Norte, a escolha da combinação alfanumérica custa R$ 30 a mais no momento de registro do automóvel.
É possível consultar via sistema quais são as combinações disponíveis. Caso o proprietário não preencha algum número ou letra, a placa será completada automaticamente.
O Centro-Oeste foi a terceira região em novos emplacamentos em fevereiro, com 9,8% do total nacional. Atualmente, o Detran do Mato Grosso cobra a taxa de R$ 378,17 para escolha das letras e números nos veículos novos.
O Norte brasileiro foi a região que menos teve  novos emplacamentos, com 4,4%. No estado do Acre, para personalizar a placa é necessário desembolsar o valor de R$ 278,02 a mais. Ainda na localidade, no Amazonas, o desejo de escolher as letras (ou números) vai custar um pouco mais – R$ 445,70.